segunda-feira, 30 de junho de 2014

Objetivos


     As férias nem bem começaram e eu já estou com uma listinha de coisas que eu pretendo realizar. Será que consigo?? No fim das férias vou repostar essa imagem marcando o que eu conclui. :3 E que a sorte esteja sempre ao meu favor _III_

Ps: se algo estiver escrito errado, eu culpo o Word, kkkkkkkkkkkkk.





Clichê, o novo diferente?





    Em uma noite quase pacata, um típico grupo de amigos se reunia nos primeiros degraus de uma escadaria. Jogavam conversa fora e trocavam risadas. Eram três garotas e quatro garotos, contando comigo. Uma das garotas acabou por revelar que estava prestes a virar vegetariana. E quando questionaram o porquê, apenas disse que gostaria de passar por varais experiências antes de morrer. Queria completar suas metas.
      Em casa refletindo sobre aquela pequena parte de uma grande conversa, cheguei a conclusão que de fato também tenho algumas metas. Todos temos, ou no minimo deveríamos ter. Eu sonho com um dia finalizar um livro em uma tarde ensolarada, sob a sombra de uma grande árvore em um parque. Quero ter uma estante enorme repleta de livros. Desejo caminhar por um quarteirão onde não tenha muros, as casas são enfeitadas com pequenas cercas brancas de madeira e cada uma possui um grande jardim verde, aquelas casas saídas de um filme americano. 
     Sou daqueles bem clichê mesmo, que vai tentar receber ou dar um beijo durante uma noite chuvosa,  deixar o gurda-chuva cair enquanto corre para encontrar com alguém. Mas em uma sociedade onde as pessoas estão se conformando com as mais comuns das situações, um mundo as metas estão se limitando apenas um emprego fixo, uma residencia e uma família, não é errado, longe disso. apenas está simples de mais é o que todos queremos e pronto, talvez porque eu vejo as coisas diferentes eu quero os clichês quero completar as mais simples da minhas metas, me arriscar em um emprego imprevisível . Talvez querer tanto algo ´´ clichê´´ me torne diferente. 

domingo, 29 de junho de 2014

Buzzcut Season



       Acho que a música que eu mais escutei esse ano até agora foi Buzzcut Season da Lorde. Não precisei escutar mais que duas vezes para viciar, depois ficava escutando mais de 15 vezes por dia, uma atrás da outra. Escutava enquanto ia para a escola, quando voltava, antes de dormir e enquanto escrevia, principalmente enquanto escrevia. A letra e o ritmo me deram muita inspiração, não como um todo, apenas frases soltas que traziam grandes significados para mim e deram formas para vários contos meus que ainda postarei.
      Eu tenho uma maneira diferente de ver as coisas, encontro melancolia e graça onde não tem, pelo menos ao outros olhos. Nesses fragmentos que mostrarei a seguir, pode ser que você ache meio vago, outros poderão enxergar com clareza o que estou escrevendo aqui.
Eu não vou dizer o meu ponto de vista total sobre as frases, vou dar um pequeno embasamento. O titulo traduzido é ´´ Temporada das cabeças raspadas´´ na minha cabeça eu ligo isso ao quartel, a algo que eu não quero, mas para por ai, o resto tem outro significado.
        Na segunda estrofe começa as partes que eu realmente gosto:

´´Explosões na TV
E todas as garotas com 
cabeças dentro de um sonho´´ 

      Eu gostei dessa parte. Quando falam que elas vivem com a cabeça dentro de um sonho, o fato de não ser real, elas vivem uma fantasia, algo que criaram. Seria para fugir dessas explosões? ou esse é o sonhos delas, uma explosão de sentimentos?

´´ Nós andamos no ônibus com os joelhos puxados para o peito
    As pessoas devem ver como estamos vivendo´´ 

     Eu sinto uma melancolia nessa parte,  você sabe como as pessoas estão te vendo, mas isso não vai mudar o que você está sentindo. 

´´ Fecho meus olhos para a música que toca´´

      Mais uma vez, fugindo para outro lugar Entrando em um mundo particular, a música é seu refugio. 

´´ E eu nunca vou voltar para casa´´ 


      Eu penso que ´´casa´´ se remete ao mundo real, do qual se está fugindo.

´´ E nada e errado quando nada é verdadeiro´´ 

       Essa é a frase mais marcante de toda a música para mim, simples e tão complexa ao mesmo tempo, tão cheia de significado quanto o resto, acho que não preciso nem explicar ela faz isso por si só. 

´´ Eu vivo em um holograma com você´´ 

       Me remete à um amor não correspondido, algo que não passará de uma fantasia. 

´´Onde todas as coisas nós fazemos por diversão...
....Entre na brincadeira
    Finja que é real´´

       É o complemento e a descrição do holograma, ou o mundo criado para si.


´´Eu sou o único para quem você conta seus medos 
Isso nunca será o suficiente para nós´´

       Mais uma vez ligado à um amor não correspondido.

´´´Mas eu vivo em um holograma com você´´

     É a ultima frase da música, para mim foi a conclusão, a decisão tomada, ela viverá em seu mundo de fantasia com seu amor platônico. 

     Quero enfatizar que esse é o meu entendimento, o que eu consegui tirar do todo, todos temos uma visão e uma maneira diferente de se ver as coisas, essa é a minha. 
      Bem, é isso. Espero que vocês tenham gostado. 
      Deixo o vídeo da música para quem quiser:




PS: Em inglês fica ainda mais bonito.






Onde estão?

         

          Quem me conhece sempre vê um sorriso no meu rosto, eu tenho um ótimo humor, por mais triste que esteja sempre acabou rindo. Não é fingimento, nem de longe algo que eu possa controlar, mas há dias em que a tristeza me encurrala, a saudade me sufoca e acabo sedendo. 
          Hoje é um desses dias, estava escutando umas músicas antigas quando chegou em um show antigo do RBD que eu converti para áudio. Não demorou e a nostalgia apareceu. Quando menor eu assistia o tempo todo o DVD, comprado em uma feira qualquer. 
      Saudades de quando a minha maior preocupação era o DVD travando, hoje esta tudo tão mais complicado, muito se passou, decisões foram tomadas, algumas permanente, são as que mais me entristeces, outras que me deixaram mais aliviados. 
         O que aconteceu com a antigas promessas do para sempre? O show está na metade mas tenho muito a relembrar, como cheguei onde estou hoje? o que houve com aquelas pessoas que juraram manter contato? Cadê meu grupo do 9º, não eramos inseparáveis? Tudo mudou, jamais será o mesmo. Só espero manter os amigos que ainda restam, pois ´´ Está difícil continuar´´ - kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk- Tá essa é uma piadinha minha minha, acho que quase ninguém vai entender, muito menos achar engraçado. É isso, a melhor forma de passar por esse dia é escrevendo, como sempre, como todos os meu contos antigos - mas essa é outra história- .

sábado, 28 de junho de 2014

Professor e Aluna.




        O relacionamento entre aluna e professor é um tema que muito me agrada, principalmente quando se trata de uma história de amor, atualmente basta se falar em professor que já me vem Ezra Fitz na cabeça, e eterno Mr. Fitz, par amoroso da Aria Montgomery na série Pretty Little Liars ( divide o 1º lugar com Game of Thrones na minha lista de séries preferidas).


     O que eu mais gosto são as situações que surgem, com todo aquele ar de proibido, em PLL uma das cenas mais divertidas para mim, foi a Aria convidando o Ezra 
pra sair durante a aula. Ele ficou todo tenso, enquanto ela
 se divertia, com a desculpa de que estava mostrando uma atividade no caderno, o que na verdade era um ingresso colado, e em cima estava escrito ´´ Amanhã a noite? ´´. Ela também abre a jaqueta e deixa amostra uma gravata com um bilhete dizendo ´´ vista me´´. Pensou em tudo! Foi muito bem elaborada a cena, a trilha sonora deixou ainda mais divertido. 
Deixo o link para quem quiser ver a cena inteira:
( https://www.youtube.com/watch?v=BDaIRYnE-YQ )

       O casal tem várias cenas legais, com a primeira vez em que se encontram dentro da sala de aula foi surpreendente, pois eles haviam se conhecido em um bar, acho que um dia antes e se beijaram muito, foi bem intenso. No entanto esse amor se vê abalado, afinal alguém por trás das mensagens de -A,  fica ameaçando os dois, eles vivem um romance secreto e cheio de aventuras e situações delicadas. apesar da Aria não ser minha liar favorita, ´´Ezria´´ é sem sombra de dúvidas o meu casal favorito na série.
            Mas não para por ai. Essa temática já foi aborda antes, em alguns filmes e em outras séries, e continua sendo abordada. Um filme marcante é o  Nunca fui beijada, vou fazer resenha sobre ele ainda, assim como PLL e os outros filmes e séries aqui citados. 
         No filme Josie Geller é uma repórter que tem a tarefa de voltar ao ensino médio e escrever uma matéria, ela encarna uma adolescente. Acaba se metendo em confusões e mergulhando nessa fantasia. Seu professor Michael Vartan acaba gostando dela, e ela dele, eles começam a viver um quase romance que vai ganhando força repleto de cenas meigas, eles até dançam no baile. E é assim que ela vive o primeiro romance, afinal ela nunca foi beijada, mas acaba tendo problemas quando a verdade vem atona.

                                     
                                                                                                                    
        No filme Lola a temática acontece em segundo plano, mas é mais a fantasia de uma aluna pelo professor de matemática. A jovem Emily tem seus truques para chamar atenção do Sr. Ross. Uma cena divertida é quando ela esta fazendo compras no supermercado com sua mãe e acaba por encontra-lo lá. Ela corre com o carrinho e tromba com ele de proposito fingindo ser um acidente, mas o tiro sai pela culatra, pois sua mãe entra no diálogo 
e o clima fica um tanto constrangedor. Surgem algumas mentiras que ela inventou e por pouco não reveladas,ainda assim como eu havia dito é apenas uma fantasia da parte dela, em momento algum eles vivem alguma coisa.
       Vale a pena ver o filme é bem divertido, e como diz a música da Lorde ´´ Nada é errado se não é verdade´´. 


       Continuando, no filme Tamara, a fantasia volta a acontecer, mas puxando pro lado da obsessão. Na história ela é nerd e desajustada no inicio, esconde um forte sentimento por seu professor casado, chega ao ponto de fazer um ritual para ele amá-la. Seus ``colegas´´ em um ato de bullying, fazem uma ligação para Tamara no meio da noite se passando pelo Sr. Natolly e pede para encontrar com ela em um motel. A ``brincadeira´´ acaba fugindo do controle e ela acaba morrendo. Eles a enterram e juram sigilo, mas no outro dia ela está de volta, bem poderosa com roupas bem diferentes do que costumava usar. Agora ela veio em busca de vingança e do amor de seu amado professor. 

        A matéria está um pouco grande, tinha mais um casal para mostrar mais vou parar por aqui. Antes gostaria de comentar sobre um livro que eu comprei recentemente. O Inferno de Gabriel, conta a história de um relacionamento entre uma aluna e um professor, só que puxado para um erotismo. Pretendo fazer resenha sobre ele, pode demorar um pouco porque tenho outros livros na fila. 
        Bom é isso, espero que vocês tenham gostado do tema, como disse voltarei para fazer uma resenha mais profunda sobre os filmes abordados. Estou aberto a comentários, dicas até críticas que sejam construtivas. 





Dedicado à um certo alguém que tem  uma queda pelo seu professor. 



sexta-feira, 27 de junho de 2014

Conto: A origem das Sereias

O que estou prestes a contar pode parecer a coisa mais louca que você já leu, ou não. O fato é que muitos acreditam na lenda da sereia, o ser metade mulher metade peixe, ela existe, não nego, eu a vi, entretanto ela não era assim. Eu não sei de onde as pessoas tiraram essa descrição... Bem, na verdade eu sei.
                Tudo começou por volta do século XV, em um pequeno povoado beira mar, cercado por um emaranhado de plantas silvestres com uma vasta diversidade de flores e frutos venenosos, viviam ali pessoas bem pobres, viviam da pesca e de suas próprias plantações, ninguém comia nada que os bosques ofereciam.
                Ali vivia a jovem Katreena, a mais formosa do povoado, era doce e gentil com todos. Na vila as tarefas eram divididas, a dela era buscar água de um lago que ficava dentro do bosque, não era longe muito menos perigoso, não haviam muitos animais e os que ali habitavam era coelhos inofensivos que ninguém se atrevia a matar. Em uma de suas viagens Katreena foi surpreendida por um rapaz, um forasteiro, ele tampou sua boca antes que pudesse gritar, um frio percorreu por todo o  corpo da moça, ele a levou para perto de um pequeno barco de madeira ancorado na margem do lago gélido.
              Jogou Katreena no chão, ergueu seu vestido rosa pálido que dava vida aos longos cabelos cor de fogo agora espalhado pelo chão, cheios de  lama. Estava apavorada, tentava gritar e não conseguia, acabou perdendo as forças. Foi rápido, antes de se dar conta ela estava morta. Ele havia tampado o nariz e a boca por tempo suficiente para a vida deixar o corpo da jovem moça. Após terminar jogou Katreena no lago, não tardou e um peixe, um enorme peixe a abocanhou seus pés e tentou engoli-la, engasgando na metade do corpo.
Eu não sei de onde o  rapaz veio, mas sei que nunca mais voltou, afinal de contas, enquanto o peixe nadava tentando devolver o cadáver ao lago, o rapaz subiu no barco com toda pressa possível, e começou a remar, mas nada aconteceu. Lembrou se de desancorar o pequeno barco e finalmente saiu do lugar. Aquele lago quase parado começou a se movimentar de maneira assustadora, criando ondas negras e fortes fazendo com que o barco girasse em um redemoinho e logo virasse. O jovem se debatia sem saber nadar, as ondas viraram mãos, mãos gélidas que envolveram aquele corpo masculino e o arrastaram para as profundezas.
O corpo voltou à superfície, mas estava tão branco quanto a neve. Ele estava com tons arroxeados nos olhos e um vermelho vivido jorrando do peito. Foi nesse momento que o irmão mais velho de Katreena, Will veio ver o motivo da demora da irmã, estava sorrindo e gritando o nome dela ao vento, mas se limitou a berrar quando viu aquele homem flutuando no lago, seus olhos correram mais longe tentando encontrar que animal fizera aquilo, tudo que teve foi um vislumbre de uma criatura metade peixe metade mulher com cabelos vermelhos, nadando para longe seguindo uma extensão do lago que levava a um abismo. Nunca suspeitou que fosse sua irmã.
Ao cair da noite eles queimaram o corpo do rapaz, era a tradição, mesmo não o conhecendo. Katreena foi dada como morta pela ´´sereia´´. O que era apenas uma história de pescador, no momento era tão real quanto doloroso para aquela vila. A descrição se espalhou, pescadores que antes contavam que nunca viram as formas que os atacava, agora  descreviam a mulher com cauda de peixe.

Eu estava lá, eu a vi, como todos os outros coelhos. A verdadeira Sereia vive em meio a água, tornando a traiçoeira. Ela é a própria água, vagando por ai se vingando dos homens que se fazem de inocente e abusam de jovens inofensivas, como todos aqueles pescadores antes fizeram.  Pode parecer insano, mas é a verdade! Eu juro! Mas você acreditaria em uma história de um coelho falante?

Everton Marques Barbosa

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Resenha: Bijojuku vol 1


    Algum tempo atrás eu descobri uma loja que vende mangás, se eu comprar dez do mesmo valor eu ganho mais um nessa facha de preço o/ no dia em que descobri, eu comprei dois, entretanto não é deles que eu vou falar. Ainda na loja eu vi um que eu achei curioso, era diferente, o subtítulo me deixou bolado, não gostei.
    Em casa eu resolvi pesquisar sobre aquele mangá, encontrei uma resenha, fiquei louco para ler depois disso.  Demorou mas consegui. Comprei. Li.

   O nome é Bijujuku – Cursinho de Sedução vol.1 (são apenas 2 volumes). Como eu disse esse subtítulo é meio desanimador, mas faz mais sentido depois de ler. Gostaria de deixar claro que eu sei que esse mangá é mais para o público feminino. E daí? Eu gostei da história, eu tinha dinheiro e comprei mesmo. Vou até reler. 
     Mas, me deixa falar sobre ele: Conta a historia de Eve Hanazono que se matriculou em um colégio antes masculino agora misto.  Ela não está lá apenas para estudar, seu objetivo é conquistar um garoto rico e sair de lá casada, esse objetivo se deve à sua mãe, pois ela se casou com um cantor que fracassou e viveu dias difíceis, para que a filha não passe por eles, ela ensinou truques para conquistar um homem rico (daí vem o subtítulo). 
     Ela é uma personagem totalmente fútil e sabe disso, no decorrer da história ela acaba conhecendo o Go, logo ela descobre que ele é pobre e  tenta fugir desse amor que começa a brotar, mas acaba passando por situações bem complicadas e engraçadas que os aproximam mais. E você acaba percebendo que ela não é tão fútil como se pensava no inicio,  mas ela tem medo de se dar mal na vida, além de sua mãe que não gosta nada de saber que a filha está gostando de um pobretão. A história tem momentos puxados para o erotismo, ainda assim não é nada muito pesado, são momentos que tornam a leitura mais divertida.

     É uma obra de Mayumi Yokoyama, acho que a ilustração também é dela, por falar nisso os  traços são lindos. 
     Eu realmente gostei da história, já disse isso, do clímax e do desfecho, mesmo faltando uma parte importante que acabou ficando para o segundo volume. Enfim, se você gosta de comédias românticas, ou típicos filmes adolescentes você tem que ler esse mangá!!





quarta-feira, 25 de junho de 2014

Resenha: Kill Bill


       Ora, ora, ora,  o que dizer sobre Kill Bill? Bom, vamos do começo.
     Eu não estava tão ansioso para assistir, pois não faz tanto o meu estilo, mas depois de alguns poucos minutos eu mudei de ideia. A história gira em torno de uma mulher ocasionalmente conhecida como ´´ a noiva ´´ ela levou um tiro na cabeça no dia de seu casamento, ela fica inconsciente por 4 anos quando acorda se lembra o que aconteceu e quer vingança. Ela estava grávida 4 anos atrás, agora não faz nem imagina o que aconteceu com sua filha. 

     O melhor do filme é que ele cria situações cômicas, em momentos sérios, e faz parecer sério, por exemplo, em uma determinada cena, duas mulheres estão apontando a arma uma para outra uma delas é a noiva por fim diz que esta grávida e que a assassina pode conferir o teste que está jogado no chão, ela pega o teste sem desviar sua arma da noiva, e depois pega a caixa com as instruções para entender melhor as cores com o resultado.  O verdadeiro nome da noiva você só descobre no segundo filme, até lá apenas se escuta um barulho no lugar  toda vez que ele é                                                                                                         pronunciado.Eu ri muito no filme.


      Outra coisa legal é que o diretor Quentin Tarantino deu vida aos pequenos detalhes, aquela taça que quebrou no meio de uma luta (não foi em câmera lenta, mesmo assim foi algo que você para pra prestar atenção).
     As cores são lindas eles usaram muitas cores vibrantes como o amarelo.  O filme é dividido em capítulos e cada capitulo recebe um nome. Os personagens são maravilhosos e diferentes cada qual com uma história diferente e impactante.
      Basicamente o filme é uma fantasia dentro da realidade da vingança mesclado com humor e seriedade que te envolve e você quer saber se ela vai conseguir  a vingança matando todos que estavam
envolvido e principalmente matar o Bill, que foi quem 
atirou em sua cabeça (é a primeira cena do filme, nem
 tão spoiler assim). 
         Enfim eu recomendo o filme tanto o volume 1 quanto o volume 2, até porque você vai querer saber se o desfecho da história.  É isso, minha primeira resenha no blog, espero que vocês tenham gostado, vou fazer outras em breve e tentar melhorar a cada dia. Deixem seus comentários, ficarei honrado em ler e responder.  

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Conto: O outro lado

O outro lado

Tudo bem, dessa vez já sei o que fazer, só preciso me lembrar de algo. Correr preciso correr. Alaai a coruja chama por meu nome dentre as arvores retorcidas, já é a quinta vez que entro nesse bosque, está frio, muito frio, se ao menos eu me lembrasse de colocar meu cardigan.
               O bosque parece sombrio dessa vez de um modo alarmante, continuo correndo me debatendo trombando nos galhos baixos, está tão escuro, a lua não é suficiente dessa vez, a vegetação me sufoca, até que chego a uma área aberta, um campo limpo, parece medieval. A alguns passos de mim fica um lago congelado, por debaixo da finas camadas de gelo vivem sereias, só esperando alguém se aproximar para que elas possam puxar para dentro e devorar, são egocêntricas e perigosas o único jeito de matá-la é arrancando a escama localizada no céu de sua boca, eu não me atreveria a tentar.
               Preciso continuar. Subo a ponte de madeira bem conservada, é o único jeito de atravessar o lago. Na metade do caminho escuto uma voz doce sussurrando o meu nome, é aquela víbora, Gruel a sereia, ignoro e continuo correndo. Quando termino o percurso vejo mais arvores, dessa vez a luminosidade está boa, consigo ver o caminho trilhado quatro vez por mim. Corra! Corra, preciso chegar lá, alguns passos depois Horácio coloca a cabeça pra fora de sua toca, aqueles olhos vermelhos me fascinam, tenho admiração por esse coelho albino. Ele berra que o tempo está acabando.
               Corro mais um pouco, tropeço, caio, sem esperança, então avisto o velho chalé mais a frente, sem perder tempo me levanto tiro a neve da minha roupa, bato três vezes na porta, até que resolvo abri-la por si só, entro, está tão quentinho como meu cobertor felpudo, olho para a lareira, sempre acessa, subo a escada, encontro um pequeno cômodo, uma cama feita para mim, me deito e pouso a cabeça no macio travesseiro, fecho os olhos, então acordo ainda preso na monotonia da vida real, longe de qualquer chalé, longe dos perigos do lago, longe de Horácio, em breve voltarei, só preciso me lembrar de descansar.


Everton Marques Babosa

20/03/14 

Expectativas






O que esperar desse blog? Tudo e nada ao mesmo tempo, sério eu o criei para colocar em prática a vontade de escrever o que eu acho de algumas coisas -varias coisas.
 Postarei contos escritos por mim, comentários e opiniões sobre filmes, livros, séries músicas.  

Estou querendo fazer faculdade de moda. Estou no último ano do ensino médio, tenho 17 anos e farei 18 em novembro. Ao longo das postagens vocês vão me conhecer melhor, mas sério não criem muitas expectativas, será apenas eu, um jovem que pensa muito sobre muita coisa.