domingo, 25 de janeiro de 2015

III As desventuras e aventuras luxuosas de Alice.


Não perca o episódio anterior:

http://ascronicasdeumcoelhobranco.blogspot.com.br/2015/01/ii-as-desventuras-e-aventuras-luxuosas.html

    III


Agora ela tem motivos para odiar a segunda feira

                Era mais uma manhã ensolarada. Todos ao redor da grande mesa na sala de café da manhã. Haviam salas especiais para cada refeições. Os funcionários eram de todas as partes do mundo cada qual com sua especialidade. Corriam boatos de que o Chefe de Paris havia fechado seu famoso restaurante porque ganhava mais trabalhando na mansão e como sempre os boatos eram verdadeiros, mas não que seja relevante para a história. Há coisas mais importantes como o mau humor da Alice que vem piorado desde seu aniversário um mês atrás. Dona Zélia, camareira, jura que tem haver com sua prima que agora mora na mansão. 

          Desde que se mudara definitivamente Elizabeth conduzia todas as conversas e cativava a todos. Até Lulu agora só andava atrás dela, Alice já estava farta de sua hospede indesejada e a teria mandado embora se não fosse da família. Ainda mais sendo a sobrinha favorita de seus pais.

 No dia seguinte após seu aniversário fora ter uma conversa séria com Scotty deixara bem claro que apesar de bonito ele não a merecia. Ele acabara por sorrir maliciosamente o que fez Alice sentir um frio na barriga.

Depois que terminou o café da manhã, torradas francesas com geleia holandesa - que eram fabricados apenas trinta potes por ano e Alli era dona de vinte e nove deles - Alice se trancou em sua biblioteca se perdendo em muitas histórias. Vinha fazendo muito isso ultimamente e o único que consiga tirá-la para fora era seu atual melhor amigo, Bruce não que ela fosse admitir isso. Ele era apenas um bom ouvinte e bem jovem diferente dos outros estilistas dela. Apenas quatro anos mais velho e sempre a fazia se sentir bem. Mesmo seu mau humor estando cada dia pior e não era nada feio.

     Como haviam acabado de comprar, mais uma, ilha no caribe Marcus e Susan, pais de Alice. Chegaram à conclusão de que seria ótimo aproveitar o fim de semana lá. As garotas ganharam novos biquínis EMB óculos de Sol da Gucci e gloss Marc Jacobs exclusivo. Pegaram o protetor solar e foram para o iate, no último momento Liza resolveu chamar um amigo e por isso iria depois.

     Algumas horas mais tarde Alice podia sentir a areia em seus pés delicados. A ilha era nada menos que impecável. As palmeiras com folhas verdes. Areia branca e a água azul. Uma mansão com janelas panorâmicas de vidro e mais de 23 suítes com diversas atrações e mimos. Era disso que ela precisava e em pensamentos ela torcia para sua prima não aparecer.

      Depois de tomar sol, receber uma massagem relaxante da massagista que trouxeram e tomar todos os tipos de sucos tropicais em copos feitos com abacaxi, Alice agora estava boiando no mar com sua cama inflável cor de rosa trazida da Jamaica. Foi quando um helicóptero dourado pousou na ilha.

 Liza desceu e estava com o amigo... Mas espere Alice conhecia aquele rapaz... Era... Scotty o filho do jardineiro. Ele parecia diferente, enquanto tirava o shorts Alli reparou que a sunga era da ultima coleção da Moschino. Era presente. Só podia ser. Ele nunca pagaria o preço daquela peça sendo o filho do jardineiro. Liza animada agarrou o braço de Scotty. Alice pulou da cama e mergulhou, mas por mais que não quisesse teve que voltar para a superfície. 

        Após perceber que a praia ficara pequena demais Alli resolveu dar uma volta em sua carruagem, que mandara construir quando tinha apenas seis anos porque toda princesa precisava de uma. Cavalos brancos puxavam a carruagem. Depois de pegar uma distancia boa Alice encontrou um lago. Sentou na beirada dele e mergulhou os pés. Os cavalos foram soltos e ali se hidratavam.

    Ela refletiu sobre os motivos de sua prima trazer aquele garoto. Ele é filho do jardineiro, por favor! Um empregado não deveria estar ali. Por fim chegou à conclusão de que era para fazer ciúmes e ela não entraria no jogo.

    Alice estava tão cansada. Nos últimos dias a prima havia roubado toda a atenção não deixando brechas para a garota que quase ninguém lembrava que morava ali nem mesmo Lulu. Que agora preferia dormir no quarto de Elizabeth.

         Estava se levantando quando ouviu passos e se virou. Scotty. O cabelo molhado estava jogado para trás, a bermuda lhe caia perfeitamente bem e estava sozinho. Ela revirou os olhos
Onde ela está?
Deve estar sendo bajulada em algum lugar — ele disse levantando o canto da boca como se curtisse o comentário.
Ela adora isso. Sempre adorou — Alice cuspiu as palavras.
Não só ela! Todas as herdeiras família Winter — Alice ficou quieta, claro que não gostou apesar de concordar — Sabe? Não estou aqui por ela... sou afim de você. Acho que te amo.
Tenho apenas quinze anos. Você é filho do jardineiro e ainda que fosse rico não poderia confiar nessa incerteza — Alice virou as costas e saiu andando.


      Liza e Scoty voltaram para casa no fim do dia. Alice e os pais permaneceram com o plano original de passar o fim de semana inteiro. O domingo foi um borrão ensolarado. Alli não via a hora de voltar, ela passara a noite refletindo e decidira que daria uma chance para Scotty ficar. Ela estava começando a sentir algo por ele. Afinal nunca encontraria um garoto mais rico que ela sendo assim poderia muito bem ser rica pelos dois.  

     Quando chegou à mansão correu para o seu quarto. Estava morta de saudade de Lulu só precisava dar um forte abraço em seu panda e depois iria à casa do jardineiro, porém Lulu não estava em sua cama ela perguntou ás empregadas.. mas elas olharam para baixo e nada disseram. Alice sentiu um aperto no estômago, algo estava muito errado. Foi ao quarto de sua prima uma vez que ele andava muito ali no último mês, porém quando abriu a porta não havia nada. Nem mesmo os bens de Liza. 

     Depois de correr de volta para a sala perguntou ao seu pai onde estava Elizabeth. A resposta a atingiu como um raio. Liza havia voltado para a sua antiga mansão com Scotty. Lulu estava tão apegado a ela que teve de ir junto. e o pai concordou em  deixar levar também um dos estilistas de Alice. Bruce. Com a desculpa de que estava planejando criar uma Grife e que havia gostado dos trabalhos dele. Bruce era o favorito da Alli. Naquele momento soube que isso fazia parte da vingança da prima. Mas não iria acabar assim. De jeito nenhum! Em meio a tanta raiva, Alice gritou até perder a consciência. 







quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

II As desventuras e aventuras luxuosas de Alice.



Saiba antes como a história começou :

http://ascronicasdeumcoelhobranco.blogspot.com.br/2014/11/as-desventuras-e-aventuras-luxuosas-de.html

15 anos. 


     Alice já estava se acostumando a ir até a grande piscina ficar admirando de longe o filho do jardineiro ajudando seu pai. E ela sabia que não deveria se aproximar. Afinal ele era uma daquelas pessoas que trabalham. Aquele tipo de gente que Alice jamais pensaria em ser, mas ele era tão lindo ,os olhos claros, tão azuis quanto à água da piscina impecavelmente limpa e com apenas 16 anos. Quando ela tinha sorte ele acabava por ficar sem camisa tudo que uma garota na véspera de seus quinze anos, acompanhada de seu panda, desejaria ver.

     Era mais uma tarde, porém dessa vez ela estava presa, cercada de ceda e de outros tecidos exclusivos vindos da Índia, eram extremamente coloridos. Era necessário. Sua festa de aniversário seria na noite seguinte, o tema era Circo. Logicamente haveria elefantes usando tutus cor de rosa. Palhaços de terno servindo a bebida e Mágicos fazendo jogos de cartas para cada mesa das milhares que estavam dispostas pelo enorme jardim. Para uma festa grande era necessário um vestido incrível e por isso estava ali naquele momento. Os estilistas em especial o Bruce. Seu secretamente favorito, estava com o modelo ideal nas mãos.

     Ao fim da tarde seu vestido estava perfeitamente ajustado. Os estilistas sentados no chão,  admiravam o resultado com satisfação. Alice rodopiava contente, de simples o vestido não tinha nada. A parte de cima era roxa, um corpete marcando a cintura fina, mas não decotado, afinal eram apenas 15 anos. A parte de baixo era composta por duas saias uma rosa curta bem rodada que caia por cima da outra por sua vez azul profundo com uma fenda na frente que deixava amostra as pernas compridas de Alice. Além do gracioso e vivo amarelo que forrava o vestido.

     Tudo no lugar, inclusive a lua. A festa estava animada lá embaixo, pessoas de elite vindas de todas as partes do mundo. Alice se olhou mais uma vez no espelho. Linda. Lulu estava babando na cama, já havia dormido.  Estava na hora de brilhar.

 Coldplay tocava Magic ao vivo enquanto ela se dirigia para a escadaria da mansão para o jardim. Todos a contemplavam.  Seu pai apareceu logo atrás dela a segurando pela mão. Beijou sua testa, com aquele olhar de ´´ você ainda é minha filhinha´´ e a avisou que sua prima Elizabeth Winter tinha acabado de chegar e queria matar as saudades, pelos velhos tempos. Antes que desse tempo de perguntar se ouvira corretamente Alice errou o degrau e caiu na escadaria. O mundo parou. Ouviram-se algumas risadinhas abafadas. Alguns comentários maldosos percorreram a festa.

       Ainda no chão e morta de vergonha. Alice não sabia o que fazer havia perdido todas as forças, estava numa posição não muito agradável deitada de bruços na escadaria.  Então o foco mudou. Era como se Alice não estivesse estirada no chão.  Todos estavam vislumbrados a criatura perfeita dentro de um vestido fabuloso de penas vermelhas. Ela andava como se fosse a dona do mundo. Finalmente parou na frente da menina que ninguém lembrava mais o nome, talvez fosse a aniversariante. Não importava. Liza ou Elizabeth Winter havia chegado. Tinha apenas dezessete anos, mas tinha postura de mulher. Seu cabelo loiro estava cortado em um chanel impecável.

 Alice se levantou rapidamente, pois não queria ser lembrada como a garota que caiu aos pés da garota mais arrogante manipuladora do mundo. Um longo abraço de saudade foi trocado, a festa voltara ao normal, o drama havia passado, ao menos para aqueles meros mortais.  Na escadaria o clima pesado reinava.

          As duas sempre foram amigas. Alice sempre quis ser como Elizabeth com seus longos cabelos loiros, até que um dia após uma hora fazendo cortes de cabelos em bonecas, a pequena Alli resolveu que seria divertido surpreender a amiga com corte fabuloso enquanto ela dormia. Quando Liza acordou estava com um formigamento na cabeça. Ela viu do outro lado do quarto, Alice em frente ao espelho com todo o cabelo loiro nas mãos. Sorrindo enquanto fingia que era seu. Elizabeth, careca, gritou até perder a consciência. Seus pais a levaram para a Austrália e as duas nunca mais se viram pessoalmente. A guerra era por debaixo dos panos. Elizabeth lançou uma linha de perucas infantis. Sua mãe pagou para que a Vogue todo ano publicasse uma edição especial da Herdeira Winter, capa dura. Um luxo. As duas sempre competiam, quando Alice ganhou um zoológico, Liza ganhou um pedaço de um continente.

           Ao longo da festa Alice revirava os olhos cada vez que via Liza conversando com os convidados, risadas e elogios eram ouvidos de longe. Era o pior aniversário de todos. Era hora de Alli fazer algo. Enquanto John Newman tocava Love me Again. Alice tirou os saltos e pediu ajuda para montar num elefante. Do alto Elizabeth era tão insignificante. Os convidados estavam inquietos.  A pergunta era a mesma para todos  ´´ o que ela vai fazer? ´´. Alice sorria. Agora a atenção era dela.

           O elefante a levou para uma piscina nova. Seu presente de aniversário. Ela tirou o vestido e o jogou no chão. Seu maiô preto perfeitamente ajustado com as costas abertas era exclusivo. Ela caminhou nas pontas dos pés. Abriu os braços e se jogou. Por fim estava mergulhando e não estava sozinha. Haviam... Sereias... Sereias?! Sereias! Claro que não eram de verdade.. Eram as modelos da Victoria Secrets usando caudas e conchas. O preço foi altíssimo, mas valeu cada centavo ver a cara de todos e de sua prima... Qual era mesmo o nome dela? não que importasse aquele sim era o melhor aniversário.

       Depois de sair da piscina e se cobrir com seu roupão tão comprido que se arrastava no chão. Todos cantaram parabéns e um bolo foi cortado. Acredite. Todos comeram. Alice estava Feliz até que Elizabeth se aproximou e sussurrou:
´´Aceitei o pedido de seu pai. Irei ficar um tempo aqui na mansão e não vou embora antes de te derrubar.´´
       A partir dali tudo foi como um borrão, contudo a noite não havia acabado e havia uma ultima surpresa.  Mais tarde em seu quarto, Alice encontrou uma rosa e um bilhete que dizia:


´´Doce Alice, sei que jamais terei chance com você, mas tente explicar isso ao meu coração.
Apenas lhe desejo Feliz aniversário. Espero que me venha ver amanhã como tens feito todos os dias, sim eu reparei. ´´
 Com amor, Scotty
             

     Alice se perguntou quem era Scotty? Talvez... Oh não.. não .. não. O filho do jardineiro? Era só o que faltava. Apesar disso uma parte se alegrou... Era o primeiro garoto que se declarava à ela. Naquela noite ela sonhou com rosas e elefantes amarelos.