segunda-feira, 29 de junho de 2015

Resenha do livro: Rainha de Copas

 

Hey o/ Hoje estou aqui para falar sobre o livro Rainha de Copas. A história se passa nos País das Maravilhas - porém uma releitura dele. Gira em torno de Dinah a princesa de copas. 
LançamentoO livro começa com uma revelação bombástica. O rei tem uma filha bastarda! E ela será aceita na corte como filha legitima. Seu nome é Vittiore, uma garota meiga e linda tão linda que faz com que Dinah se sinta um lixo além de desastrada. 
Sua mãe morreu quando tinha dez anos e a relação de com seu pai é péssima. Ele a humilha constantemente e por isso ela fica ainda com mais raiva quando ele dá tanto amor a Duquesa (Vittiore). É muito agoniante ver essa relação áspera. confesso que fiquei com muita dó dela. O conselheiro do rei é uma releitura do gato Cheshire ( ela o odeia).
As unicas pessoas que ela considera boas em sua vida são:
*Emily e Harris seus servos. Harris é uma releitura do coelho com o relógio. Vive preocupado com as horas. 
*Charles, seu irmão, também chamado Chapeleiro maluco. Sempre foi insano, mas depois da morte de sua mãe piorou. Fica em seu quarto fazendo chapéus que são sempre incríveis. Fala por meio de enigmas e seus olhos são de cores diferentes ( azul e verde). Seu desfecho foi inesperado. 
* Wardley. Seu melhor amigo e amor de sua vida. Tantos momentos fofos e quentes nesse romance apesar dos momentos difíceis. 
Em uma determinada noite Dinah encontra um vidrinho em seu prato no meio da comida. Dentro do vidrinho tem um papel com um nome ´´Faina Baker´´ isso mesclado com outros acontecimentos faz com que ela embarque em uma aventura ao lado de Wardley com o propósito de obter respostas. Passando por situações difíceis e perigosas. O que ela não sabe é que corre grande risco de morte. Com sua coroação chegando tudo pode virar de cabeça pra baixo. Provando assim que na luta por poder vale tudo. 
O livro conta com quatorze capítulos e que de um para o outro as vezes se passam meses e até anos. Ainda assim a história segue com sua perfeita ordem cronológica. O que eu achei fofo é que em cada capítulo vem um coração ao lado do número. 

Nessa releitura o país das maravilhas se torna um pouco mais realista sem perder sua essência. O jogo de críquete por exemplo nessa versão o jogo tem todo um contexto histórico e cultural para ocorrer. O flamingo ( bastão) e o porco espinho ( bola) não são animais de verdade são feitos de madeira.  Quanto ao exercito existiam quatro divisões dos homens chamados de  ´´cartas´´ cada qual com sua função no reino:
 ´´ Carta de copas: Homens lindos e habilidosos uniformizados de vermelho e branco, que protegiam a família real e o palácio. Carta de Paus, vestidos de cinza, eram encarregados da administração da justiça...Cartas de ouro, vestindo capas roxas vibrantes, protegiam e administravam o tesouro... Os espadas (... ) vestidos de preto, eram homens duros obscuros com um passado perigoso´´ 


Devo avisar que esse livro não é tão infantil. Há nele sangue. Insinuações de estupro e de sexo. Claro que tudo bem sútil, contudo é bom informar. Bom pessoal basicamente é isso. Eu super amei o livro apesar de que imagino que seja uma série, pois no final praticamente nada foi resolvido e se houver continuação irei amar prosseguir. Nessa resenha tentei não me aprofundar tanto, pois o divertido é ir desvendando o mistério junto com a personagem. Super recomendo!


 Espero que vocês tenham gostado. Bjos o/




Um comentário: